A influência dos cinco sentidos na hora da compra

O aumento do poder de compra das mulheres tem tornado esse público cada vez mais exigente na hora da compra. Mais do que bons produtos e bons preços, elas são conquistadas também pelo que sentem e percebem. Um sorriso receptivo, uma boa conversa, um cheiro diferente, um ambiente aconchegante: os meios para envolvê-las são tão sutis quanto a sua própria natureza. Por isso, apostar na ambientação da loja e explorar os seus sentidos pode ser um grande diferencial competitivo para o seu negócio. Confira, então, algumas dicas:sentidos3

A visão ainda é o mais poderoso, pois é o primeiro sentido humano responsável pelo processo de escolha, aquele que manda o estímulo para o cérebro reagir em direção de seu desejo. Portanto, o produto deve estar em evidência na loja. Evite que outros elementos chamem mais atenção que ele, exceto nas liquidações, em que as plaquinhas de preço são o destaque e o grande atrativo. Evite os excessos e a poluição visual: muitas fotos e propagandas podem deixar os clientes confusos, lembrando que: menos é sempre mais na hora de compor o ambiente da loja.

sentidos1

Mesmo sendo a visão o sentido mais importante, existem outros que potencializam o seu efeito e devem ser explorados. Por exemplo, o tato. O contato direto do cliente com o produto pelas mãos faz com que ele se sinta envolvido na compra, pois o toque gera um sentimento de posse. Por isso, nada de manter os produtos em prateleiras gigantescas onde apenas os vendedores têm acesso via escada. Ou de araras muito apertadas em que os cabides se enroscam ou caem. Os produtos devem estar em lugares de fácil e livre acesso ao cliente e proporcionar a ele uma liberdade maior de escolha.

sentidos2

 

Além desses, os outros três sentidos olfato, audição e o gosto também contam muito, pois têm o poder de criar memórias afetivas. A música embala o ritmo da compra e deve estar de acordo com o estilo da loja, do público alvo e em um volume agradável, sempre lembrando que o seu gosto musical pode não ser o mesmo que o do seu cliente. Invista também em uma fragrância agradável para que o cliente se lembre de sua loja e construa a sua identidade. A aplicação do aroma pode ser feita por meio de ventilação, nebulização, difusão, evaporação, etc.

E para finalizar, o paladar! Quem acha que este sentido pode ser explorado apenas em estabelecimentos alimentícios, está enganado. Fazer compras degustando um cafezinho ou um docinho cria um laço entre a loja e o consumidor. Por isso, ofereça alguns “mimos” durante e depois das compras, mas cuidado com os excessos, para que o cliente não ligue a sua marca apenas a isso.

Enfim, saber envolver o cliente não requer grandes investimentos, mas, sim, sensibilidade para entender o que eles sentem e esperam no momento da compra. Invista nessas dicas e boas vendas!

 

 

 

Comments

comments